Grupo de Teatro Baobá

O Grupo objetiva atuar como espaço de formação artística e de público, desenvolvendo espetáculos e processos criativos em diversas estéticas teatrais com montagens a partir de processos de pesquisa artística e cultural.

A árvore de origem africana que batiza o grupo é também símbolo de memória, luta e resistência, aspectos que traduzem o esforço da linguagem artística, mas também de seus fazedores, que tanto batalham para realizar seus espetáculos.

Atualmente, o Grupo é coordenado pelo professor Denilson David Oliveira da Silva e conta com integrantes oriundos dos cursos de formação teatral inicial oferecidos pela UERN e de outros espaços formativos.

Para ingressar no Grupo é preciso participar de processo seletivo organizado via edital. Os candidatos precisam ter idade mínima de 18 anos e ter passado por curso de iniciação teatral ou comprovar experiência e/ou vivência em teatro (oficina, mini curso, aula, atuação).

Em 2018, o Grupo montou seu primeiro espetáculo, “O Santo e a Porca”, livre adaptação da obra O Santo e a Porca (1957), de Ariano Suassuna(1927-2014). A história narra a
trajetória de um velho avarento conhecido como Euricão Árabe. O protagonista é devoto de Santo Antônio e guarda as economias de toda a vida numa porca de madeira. Ao receber uma carta de Eudoro dizendo que este iria privá-lo de seu mais precioso tesouro, Euricão fica apreensivo achando que o remetente irá pedir o dinheiro da sua porca. Caroba, a
empregada da casa, muito astuta, vê na situação uma oportunidade para arranjar algum dinheiro e assim casar-se com Pinhão, seu noivo. É nesse momento que começa a confusão

Desde sua estréia o espetáculo tem circulado por espaços escolares e culturais em Natal e municípios do Rio Grande do Norte.