Cidade temporária do Tropical Burn

    0
    1

    Praias, coqueiros, areia branquinha e um céu extraordinariamente azul compõem o maravilhoso cenário escolhido para a realização do Tropical Burn, evento que será realizado no período de 20 a 24 de junho, em Baía Formosa, e reunirá pessoas de várias faixas etárias, de diversas partes do Brasil e até de outros países. Situado na divisa com a Paraíba, a 95 km de Natal, o município abrigará uma pequena cidade temporária criada de maneira colaborativa para que seus moradores – ou seja, o público – vivenciem uma experiência social totalmente diferente.

    O Tropical Burn é um recorte do Burning Man, realizado anualmente desde 1986 em Black Rock Desert, no estado americano de Nevada. Pela primeira vez no Brasil, a edição tropical deste que se propõe a ser mais do que um festival de arte e cultura, e sim um experimento social, está sendo produzido e organizado por um grupo de amigos que se apaixonaram pelo projeto e criaram a entidade sem fins lucrativos Associação Tropical Burn. Para realizar a versão tupiniquim, está em campo a equipe composta por André Ribeiro, Karine Porto, João Batista Rossi e Daniel Strickland, que colaboram voluntariamente para produzir o evento.

    CIDADE TEMPORÁRIA
    A cidade temporária está sendo montada em uma área da Fazenda Estrela, cuja entrada é localizada na rodovia RN 062, que liga a BR 101 a Baía Formosa. O lugar foi cedido pelo grupo de empresários poloneses responsáveis pelo empreendimento Eco Estrela, que visitou o acampamento brasileiro nos Estados Unidos e, ao saber do interesse dos jovens em trazer o evento para o Brasil, ofereceu a terra. “O Burning Man é feito de maneira participativa, as pessoas doam alguma coisa e todos os participantes são co-criadores”, explicou Karine.

    A primeira edição brasileira deste projeto tem o tema “Mãe Divina”. No Tropical Burn, a cidade temporária está sendo co-criada pelos participantes do projeto, desde infraestrutura a instalações e apresentações artísticas. Durante os cinco dias desse experimento social, os participantes vivem nessa comunidade respeitando dez princípios: auto expressão radical, autossuficiência, desmonetização, não deixar rastros na natureza, participação na comunidade, inclusão radical de todos, imediatismo, presentear uns aos outros, responsabilidade cívica e esforço comum.

    ECO AÇÕES UNIDAS
    O Tropical Burn se propõe a integrar a comunidade de várias maneiras, desde a divulgação do comércio local, para que os participantes comprem suas provisões na cidade (pois não é permitido nenhum tipo de comércio na cidade temporária), até atividades integrativas com estudantes locais. Nos dias 15, 16 e 17, será realizada a oficina “Eco Ações Unidas, um novo olhar sobre a sustentabilidade”, sob a coordenação do artista mineiro Leo Piló.

    No dia 15, haverá coleta de lixo com alunos do 6º ao 9º ano da E. E. Águida Sucupira, e nos dias 16 e 17, os alunos do ensino Médios da E. E. Paulo Freire criarão uma obra de arte a partir do material coletado. Com toda a sua prática na criação de adereços do cotidiano, Leo Piló apresenta trabalhos inusitados, feitos de materiais não convencionais, treinando os novos olhares para novas possibilidades diferenciadas de construção a serem aplicadas na revisão de atitudes e método dos 5 erres: Reduzir, Repensar, Reaproveitar, Reciclar e Recusar. Para mais informações sobre o evento e venda de ingressos CLIQUE AQUI.

    Fonte: papocultura.com.br

    LEAVE A REPLY

    Please enter your comment!
    Please enter your name here