GEOTURISMO E PATRIMÔNIO GEOMORFOLÓGICO NA REGIÃO CENTRAL POTIGUAR

COORDENADORA
Profa. Dra. Silvana Praxedes de Paiva Gurgel

RESUMO DO PROJETO

O patrimônio geomorfológico compõe o patrimônio natural definido pela UNESCO, ele consiste o conjunto de feições geomorfológicas, mapeados em diferentes escalas e delimitados em geossítios, também denominados geomorfossítios, podendo ser utilizados para diversos fins de ordem econômica ou cientifica, dada as suas características e relevância identificadas por um inventário. A identificação deste patrimônio o faz potencial “recurso” de desenvolvimento do turismo local e promoção da geoconservação por meio do geoturismo, segmento com foco na divulgação dos conhecimentos sobre a geodiversidade e sua proteção. O presente projeto pretende mapear o patrimônio geomorfológico da porção Setentrional do Planalto da Borborema, Rio Grande do Norte, Nordeste do Brasil. Este mapeamento ocorrerá pela integração de Sistemas de Informações Geográficas – SIG e Sensoriamento Remoto, com representação final na escala 1:50.000, auxiliados pela adaptação e aplicação instrumentos oficiais de inventário, sendo dois nacionais e um internacional: Inventário da Oferta Turística, Categoria C1 – Atrativos Naturais (Ministério do Turismo), Inventario da Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos – SIGEP; Inventário da Associação Europeia para a Conservação do Património Geológico – PROGEO (Portugal), para construção de instrumento único de inventário dos monumentos geomorfológicos, e posterior aplicação à porção Setentrional do Planalto da Borborema. Baseando-se nos métodos propostos o presente projeto subsidiará o planejamento ambiental e a geoconservação do patrimônio geomorfológico local. A área de estudo possui um potencial paisagístico e de geodiversidade peculiar, é uma área economicamente carente, portanto fomentar novas opções de turismo, através da interiorização é de grande importância.

PALAVRAS-CHAVE
Geomorfologia, Geoconservação, Mapeamento Geomorfológico, Geoturismo, Patrimônio Geomorfológico

OBJETIVO GERAL

Mapear o patrimônio geomorfológico da porção Setentrional do Planalto da Borborema, Rio Grande do Norte, Nordeste do Brasil. Este mapeamento visa a identificação do Patrimônio Geomorfológico da região central do referido Estado, por meio da elaboração e aplicação de instrumentos de inventariação dos monumentos geomorfológicos como serras, picos, incelbergs, escarpas monumentais, entre outras feições baseando-se em informações coletadas em campo e balizadas com informações geradas pela integração de SIG e Sensoriamento Remoto, com representação final na escala 1:50.000, como subsídio à geoconservação do patrimônio geomorfológico, assim como, ao planejamento ambiental.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Adaptação de três instrumentos oficiais de inventário, sendo dois nacionais e um internacional: Inventário da Oferta Turística, Categoria C1 – Atrativos Naturais (Ministério do Turismo), Inventario da Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos – SIGEP; Inventário da Associação Europeia para a Conservação do Património Geológico – PROGEO (Portugal), para construção de instrumento único de inventário dos monumentos geomorfológicos, para a aplicação à porção Setentrional do Planalto da Borborema;
  • Formular banco de dados geoespaciais com os dados gerados na inventariação dos monumentos geomorfológicos da área de estudos;
  • Delimitar geossítios ou geomorfossítios para identificação do patrimônio geomorfológico da área de estudos;
  • Delimitar áreas que do ponto de vista da legislação ambiental vigente em âmbito municipal, estadual ou federal, que se enquadrem em áreas pertencentes ao patrimônio natural e áreas de preservação de acordo com o Sistema Nacional de Unidades Conservação – SNUC;
  • Avaliar o estado de conservação dos geomorfossítios delimitados pelos instrumentos de inventariação;
  • Espacializar os dados coletados para a construção de um Sistema de Informação Geográficas – SIG da área;
  • Elaborar roteiros de geoturismo utilizando os geomorfossítios mapeados, como forma de promover a divulgação do Patrimônio Geomorfológico para promoção da geoconservação;
  • Elaborar mapas temáticos com vistas a localização dos geomorfossítios, de roteiros de geoturismo, da avaliação da degradação, assim como a conservação da área de estudo.